A História da Euritmia

A Euritmia nasce na Alemanha no início do século XX, sob a orientação e criação do filósofo e educador austríaco Rudolf Steiner (1861-1925), que formulou os fundamentos da Antroposofia. Esta arte do movimento quer desvendar a fala e a música em gestos e coreografias - ela faz visível o que se ouve - e auxilia o ser humano a acompanhar, viver e entender de uma maneira completa os enigmas da fala e da música. A Euritmia é baseada na concepção de mundo e na visão do ser humano segundo a Ciência Espiritual Antroposófica. 

Inicialmente praticada em pequenos círculos e aplicada pedagógica e terapeuticamente nas Escolas Waldorf, ganha amplitude através de pesquisas realizadas nas áreas da educação e saúde ao longo dos anos. Hoje, está presente em inúmeras escolas, clínicas, hospitais e outras entidades espalhadas pelo mundo, fornecendo apoio para o desenvolvimento físico, intelectual e emocional de crianças e adultos, proporcionando uma maior flexibilidade e sensibilidade artística.

 

Foi a jovem Lory Meyer-Smits, com seus 19 anos, que sob a orientação de Rudolf Steiner desenvolve os primeiros elementos dessa nova arte. Em 1919 é fundada a primeira Escola Waldorf e a Euritmia incluída como matéria fundamental do currículo. Marie Steiner-von Sivers desde o começo acompanha intensamente com a sua fala a evolução da Euritmia e desenvolve em paralelo a Arte da Fala.  Em 1922, os ensinamentos de Euritmia são organizados por Alice Fels em uma Formação de Euritmia em Stuttgart. A seguir unem-se a ela outras personalidades que participaram da ampliação paulatina dos elementos tanto da Euritmia como da Arte da Fala.

 

O nome EURITMIA foi proposto por Marie Steiner, que resgata mais do que uma palavra, um conceito existente desde a Época Clássica na Grécia. Em sua obra de nome "Kanon", o conceituado escultor de Argos, Polykleitos (440 A.C.), define extensamente o conceito euritmia como o equilíbrio de forças atuantes no corpo humano; eu-rhythmós: ritmo equilibrado, belo e harmonioso. 

 

Em 1924 fez-se necessário que Rudolf Steiner reunisse em dois grandes cursos o conteúdo das pesquisas desenvolvidas até então; foi assim que ele proferiu de 19 a 27 de fevereiro as oito palestras do curso “Euritmia Como Canto Visível”, e de 24 de junho a 12 de julho de 1924 as 15 palestras do curso “Euritmia Como Fala Visível”, que constituem a obra básica da Euritmia.

 

Desde então a Euritmia vem se desenvolvendo em vários países como Alemanha Holanda, Suíça, Inglaterra, Escandinávia, Rússia, Japão, Estados Unidos, África do Sul, Austrália, China, México, Chile, Argentina, Colômbia, Peru e no Brasil.

 

Algumas das protagonistas que paulatinamente desenvolveram os fundamentos da Euritmia são:

 

  1. Marie Steiner-von Sivers

  2. Lory Maier-Smits

  3. Tatiana Kisseleff

  4. Elisabeth Baumann-Dollfuss

  5. Isabella der Jaager-Gosschalk

  6. Erna van Deventer-Walfram