Os Associados

Marília Barreto

Formou-se em Euritmia pela Escola Superior Hogeschool Helikon em Haia na Holanda. De volta ao Brasil, foi co-fundadora do Grupo de Euritmia de São Paulo, onde atuou em projetos de pesquisa e turnês artísticas. Fez mestrado em Comunicação e Semiótica pela PUS-SP, dedicou-se durante 25 anos à Educação, lecionando Euritmia para todas as séries, com foco no Ensino Médio, tanto na Escola Waldorf Rudolf Steiner quanto no Colégio Waldorf Micael de São Paulo. 

Realizou entre 2003 e 2017 inúmeros projetos extracurriculares e 11 turnês internacionais com grupos jovens, como fundadora e coreógrafa do Terra Brasilis Euritmia, do Grupo VOA de euritmia jovem e da Pré-Graduação Terranova. Em 2010 criou a Cia Terranova como espaço para pesquisa e criação de espetáculos de Euritmia, em diálogo com outras artes e artistas. Estão entre suas realizações: Oblivion (2010-12), Os Servos de Pan (2014-17), Na anatomia oca dos pássaros – ensaio lírico a Santos Dumont (2018-22) e A RIXA DAS BRUXAS ou o menino que queria voar (2018-22).

Suzana Murbach.jpeg

Suzana Murbach

Graduou-se em 1985 pelo Curso de Formação em Euritmia de Dornach, Suíça. Em 1987, de volta ao Brasil, deu aulas nos Seminários de Pedagogia Waldorf e logo na Escola Waldorf Rudolf Steiner de São Paulo. Participou como docente da 1° formação de Euritmia do Centro de Artes de São Paulo e do espetáculo AMÁLGAMA com o Grupo de Euritmia de São Paulo. Em 2005 mudou-se com a família para Botucatu onde leciona Euritmia para alunos do Ensino Médio nas escolas Waldorf de Botucatu e Bauru. 

Todos os anos, desde 2008, prepara um grupo de jovens do Ensino Médio para se apresentarem em turnê pela Alemanha, finalizando no Fórum Internacional de Euritmia de Witten Annen. Já realizou 12 edições consecutivas, com turnês pela Alemanha e Suíça, tendo sido interrompidas apenas durante os anos de Pandemia. 

FOTO DANIELA MEIRELLES.jpeg

Daniela Meirelles

Graduada em Educação Física e Dança pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001), atuou como professora de dança, lecionando para crianças e jovens da rede pública e privada de ensino. Fez mestrado em Artes da Cena na Escola Superior de Artes Célia Helena. Desde 2007, atua como professora de Euritmia na Escola Waldorf Rudolf Steiner (EWRS) e desde 2015 dirige o Grupo de Euritmia Jovem YggBrasil. Além disso é docente da Faculdade Rudolf Steiner (FRS), tanto na graduação como na pós-graduação, e onde também dirige o projeto de extensão Coletivo IANDÉ.

patricia.png
Claudio Bertalot post.png
Foto Marília.jpeg

Patrícia Ghirello Bertalot

Patrícia Ghirello Bertalot oniciou sua carreira como bailarina, formada pela Royal Academy of Dancing. Atuou como bailarina nos grupos mais renomados do Brasil, como Cisne Negro e Grupo Corpo. Foi convidada por Ivaldo Bertazzo para trabalhar como sua assistente no espetáculo “O Cavaleiro da Rosa”. Com Ivaldo Bertazzo, formou-se em Reorganização do Movimento.  Em paralelo, completou os estudos em Euritmia Artística em 1997, especializou-se na área pedagógica, reconhecida pela Secção de Artes Oratórias do Goetheanum, Suíça. Apresentou-se com o Grupo de Euritmia de São Paulo em inúmeras cidades da América do Sul, Estados Unidos e Europa. Coreografou a abertura e encerramento dos Jogos Abertos do Interior e a abertura dos Jogos Regionais de Idosos em Botucatu. Ministrou curso na Pós-Graduação em Pedagogia da Uniitalo, na especialização em Agricultura Organica e Bio-Dinamica pela UNIUBE e no Departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística da Universidade Federal de Pernambuco. Desde 1989, especializou-se em projetar e operar a iluminação para espetáculos de Euritmia. É docente responsável da Formação em Euritmia no Brasil.

Cláudio Bertalot

Cláudio Bertalot formou-se em Artes pela Alanus University na Alemanha e em Euritmia pelo Instituto de Pedagogia Annener Berg, ambas as instituições na Alemanha. Em 1988 participou da fundação do Grupo de Euritmia de São Paulo, com o qual se apresentou em inúmeras cidades da América do Sul, Estados Unidos e Europa. Cláudio foi convidado a lecionar epistemologia no curso de Pós-graduação da Geografia na USP. Foi Professor docente da especialização em Agricultura Orgânica e Biodinâmica pela UNIUBE. Ministrou curso na Pós-Graduação em Pedagogia da Uniitalo e no Departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística da Universidade Federal de Pernambuco.

Em 1993 criou a “Formação em Euritmia Artística no Brasil” (FEART), onde atua como docente até hoje. Cláudio é músico violoncelista, integrante da Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu. Além disso, se dedica à tradução para o português de textos, poemas e versos de Rudolf Steiner, sendo a participação na tradução do livro “A Filosofia da Liberdade”, um de seus últimos trabalhos nesta área, publicação de 2022.